A Caixa Econômica Federal divulgou nesta segunda-feira o cronograma do saque especial das contas ativas e inativas do FGTS. De acordo com o calendário de pagamento, quem tem conta na Caixa e nasceu entre janeiro e abril serão os primeiros a serem beneficiados, podendo retirar o dinheiro a partir de 13 de setembro.

 

O medo do desemprego aumentou e a satisfação com a vida diminuiu entre os brasileiros. É o que revela a pesquisa da Confederação Nacional da Industria (CNI), divulgada hoje. O índice do medo do desemprego cresceu 2,3 pontos em relação a abril e alcançou 59,3 pontos em junho. 

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) convoca todos os trabalhadores para uma vigília em Brasília contra a Reforma da Previdência. A expectativa é que o texto da Reforma da Previdência seja levado a plenário na próxima semana. A orientação para a categoria é para que todos estejam mobilizados entre os dias 09 (terça-feira) e 10/07 (quarta-feira).

Dia 01 a 06 de Julho (Segunda-feira até Sábado): Divulgar amplamente e articular com as Centrais Sindicais, Movimento Estudantil, com os Fóruns de Educação e os Movimentos Sociais a execução da Jornada em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Nesta terça-feira (2), diversos sindicatos que lutam pela aposentadoria do povo brasileiro se mobilizaram no aeroporto de Brasília para pressionar os parlamentares a votarem contra a PEC 6/2019 - que trata da Reforma da Previdência. A CNTE esteve presente neste ato e vem pressionando parlamentares para que façam uma outra reforma, que seja justa com os trabalhadores, e por isso pede mais tempo para o debate público e conscientização da população sobre seus direitos conquistados.

Os segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que vivem em união estável terão mais dificuldades para conseguir a pensão por morte nas agências da Previdência. 
O motivo são as novas exigências impostas pela lei 13.846, derivada da medida provisória 871. A principal delas diz respeito aos documentos que comprovem a união estável, que devem ser de até 24 meses antes da morte do segurado. 
Segundo o advogado Roberto de Carvalho Santos, do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários), na prática, o INSS já tinha uma lista de documentos que eram exigidos nas agências da Previdência.

© Copyright 2000 - 2014 SISMUC Regional - Todos os Direitos Reservados - É proibida a cópia total ou parcial deste site sem autorização de seus administradores

Desenvolvido por AgênciaNET e ATONA mídia