Com 67,5% de reprovação, seleção para Escolas de Tempo Integral não consegue suprir o total de vagas oferecidas. Algumas disciplinas tiveram o número de inscritos menor que o número de vagas oferecida.

Feita de última hora e durante as férias, a seleção pegou todos de surpresa e precisou ter inscrições prorrogadas, mesmo assim, ainda dentro das férias, mostrando o mesmo amadorismo de condução nas seleções do ano passado que se estendem por 2018 sem prazo de conclusão.

Com um projeto que prevê 12,5% de aulas atividades, quando a Lei determina 33.33%, e sem atrativos financeiros compatíveis com a lista de cobranças exigidas, a seleção se mostra um fiasco gigantesco.

Para ampliar essa sequência desastrosa e de regência amadora, professores, alunos e país sequer foram informados que o Colégio Álvaro Lins seria transformado em Tempo integral já neste início de ano letivo, um colégio que não apresenta estrutura para tal fim.

246 profissionais que trabalham nas cinco escolas de TI serão afetados pela seleção, e as primeiras informações indicam que a secretaria não sabe o que fazer para localizar tantos servidores de última hora.

Mais uma gestão que não escuta o professor.

FONTE: https://www.facebook.com/professoresdecaruaru/?nr

© Copyright 2000 - 2014 SISMUC Regional - Todos os Direitos Reservados - É proibida a cópia total ou parcial deste site sem autorização de seus administradores

Desenvolvido por AgênciaNET e ATONA mídia